+55 51 3336.0890
  Av.Ipiranga, 6690 Centro Clínico da PUC - 3º andar - Sala 302

História inspiradora de um amigo no tratamento da obesidade

"Ele conseguiu! E chorou como um bebê ao cruzar a linha de chegada!" Hugh Jackman aplaude e abraça Gus Worland, seu amigo de infância, que terminou em seis horas e meia a Maratona de Nova York depois de perder 30kg em seis meses.

Oito meses antes da maratona Gus Worland era obeso. Pesava 140 quilos fumava e bebia regularmente. Jackman, que conhece o apresentador de rádio há 40 anos o desafiou a entrar em forma e correr a maratona em uma tentativa de encorajá-lo e enfrentar a obesidade e ficar saudável. Seu apoio durante toda a preparação foi fundamental na melhora da saúde e da qualidade de vida do amigo Gus.

Amigos de verdade nos ensinam muito, nos falam usando a verdade que precisamos encontrar. Amigos nos chamam à razão, quando agimos de modo contraditório, nos dizem coisas que não queremos ouvir, aceitar ou compreender e nos fazem enxergar o que às vezes não percebemos. Amigo de verdade apoia com carinho e atenção.

 

Nossa equipe que já acompanhou centenas de obesos durante o processo de reeducação alimentar e mudança de hábitos, pré e pós-cirurgia bariátrica pode atestar que ter o apoio de um amigo torna o processo de tratamento da obesidade muito mais positivo.

COMPUCRS – Amigo é pra essas coisas.

Dia 10 de julho comemora-se o dia da pizza.

A história da pizza começou com os egípcios. Acredita-se que eles foram os primeiros a misturar farinha com água. Outros afirmam que os primeiros foram os gregos, que faziam massas a base de farinha de trigo, arroz ou grão-de-bico e as assavam em tijolos quentes. A novidade foi parar na Etrúria (antiga região da Itália).

Ao contrário do conhecimento popular e do fato de ser considerada tipicamente italiana, os babilônios, hebreus e egípcios já misturavam o trigo e amido com água para assar em fornos rústicos há mais de 5.000 anos. A massa era chamada de "pão de Abraão", era muito parecida com os pães árabes atuais e recebia o nome de piscea.

Por que será que criaram um dia para ela? Talvez por ser algo que a maioria das pessoas gosta de comer. Mas sabemos que, como tudo, não devemos abusar.

Principalmente os bariátricos, diabéticos e obesos. Conforme a cirurgiã do COMPUCRS, Letícia Biscaino Alves, "após a cirurgia bariátrica, não há alimento proibido definitivamente. No entanto, temos que evitar os excessos e saber equilibrar a qualidade da alimentação."

Que tal comemorar este dia, comendo pizza sem culpa nenhuma? A nossa Nutricionista Paula Zubiaurre tem uma receita especial de Pizza com massa de couve-flor para esta comemoração:

 

Massa de couve-flor para pizza

Ingredientes:

  • 1 couve-flor bem cozida 
  • 2 ovos
  • 1/2 xícara queijo ralado.

Preparo:

  • Processar a couve-flor, misturando aos ovos e ao queijo, misturar até ficar bem homogênea. Untar forma de pizza, colocar a massa e espalhar com uma colher. Levar ao forno pré-aquecido a 250 graus e assar até as bordas ficarem douradas, retirar e colocar o recheio a gosto. (Sugestão: molho de tomate caseiro, tomate, cebola, queijo e orégano) e bom apetite.

 

No dia 12 de Junho comemoramos o Dia dos Namorados, e a primeira ideia que vem a cabeça é o que fazer com a pessoa que amamos. Na grande maioria das vezes, os momentos especiais envolvem o aumento do consumo de alimentos e bebidas, ocorrendo uma maior ingestão de calorias. Além disto, esta época do ano, com a queda das temperaturas, nada melhor do que um delicioso fondue.

E agora, como tornar este dia ainda mais especial sem prejudicar a dieta de quem fez uma cirurgia bariátrica? A melhor dica é sempre fazer as melhores escolhas.

No fondue podemos fazer uso de diversos tipos de alimentos, dentre eles os queijos, carnes, chocolates, frutas, pães, batatas, etc. O ideal é que este tipo de refeição seja uma “exceção” e feita com muita moderação, principalmente por quem luta contra a obesidade.

Os maiores vilões do fondue, principalmente numa dieta pós bariátrica, são o chocolate ao leite, o creme de leite e o queijo, responsáveis por multiplicar as calorias das receitas. O ideal é trocar estes ingredientes por outros de menor valor calórico. No lugar do chocolate ao leite, sugiro usar o chocolate meio amargo. Caso este seja muito amargo para o seu paladar, pode misturar um pouco de cada tipo de chocolate, no intuito de equilibrar sabor e calorias. O creme de leite tradicional deve ser substituído pela versão light, que apresentará um valor reduzido de calorias. Os queijos devem ser os menos gordurosos – as versões lights de requeijão, cream cheese e do queijo prato contribuirão bastante na diminuição das calorias.

Na hora de escolher o que será ingerido com o fondue de chocolate, prefira as frutas, e fuja dos doces e biscoitos. Já o pão, costuma ser o acompanhamento do fondue de queijo. Neste caso, a melhor opção é utilizar as versões integrais, que mesmo não apresentando uma redução do valor calórico, propiciarão uma maior saciedade em virtude do aumento das fibras. Os vegetais como brócolis, cenoura, abobrinha, berinjela e batata são excelentes acompanhamentos, especialmente para bariátricos, pois são saudáveis e menos calóricos. No fondue de carne, costuma-se consumir molhos extremamente calóricos e gordurosos. O ideal, neste caso, será optar pelas versões light de molhos a base de maionese, requeijão e catchup, e fazer pastas com vegetais, grãos e ervas.

Não esqueça, o fondue é uma opção de refeição muito calórica. Em 150 gramas de fondue de carne tem 380 calorias, a mesma quantidade no de queijo tem 630 calorias e 150g de fondue de chocolate ao leite tem 600 calorias.

Faça o seu dia valer a pena, comemore, divirta-se, seja feliz, mas sempre com responsabilidade!

 

Nutricionista Samanta Süssenbach, MS
Equipe Multidisciplinar do COM

Quantas memórias afetivas relacionadas a pratos tradicionais da família....

Quando saímos de casa e temos que começar a nos organizar com o que vamos comer, afinal a comida da mãe não estará mais pronta nos esperando, é que damos o devido valor!

Comida de mãe é tudo de bom!

Mas que tal dar uma folga para ela e, neste dia das mães, surpreendê-la com um almoço em casa feito por você? Assim já aproveitam para fugir das filas dos restaurantes que costumam ser lotadas neste dia!

Para ser especial, este almoço não precisa deixar de ser saudável, para isso  sugerimos uma receita maravilhosa que vale a pena conferir!

 

Strogonoff de frango com biomassa de banana verde 

Ingredientes:

  • 500g de frango cortado em iscas
  • 3 unidades de tomate maduro
  • 1⁄2 xícara (chá) de água
  • 1⁄2 maço de manjericão fresco
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho picado
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva
  • 2 xícaras de biomassa de banana verde
  • 1 xícara de cogumelo
  • suco de 1⁄2 laranja
  • salsinha picada a gosto
  • sal a gosto

 

Modo de preparo:

Tempere o frango com sal e a laranja 30 min antes do preparo. reserve. No liquidificador, bata os tomates com a água. Em uma panela funda, coloque o molho de tomate e o manjericão fresco e leve ao fogo baixo por 10 minutos. Refogue a cebola e o alho com azeite por 3 minutos. Junte o refogado ao molho de tomate e acrescente a biomassa de banana verde. Escorra o frango eliminando todo o excesso de suco de laranja, em uma frigideira bem quente sem óleo coloque as iscas de frango e deixe dourar. Acrescente o frango ao molho de tomate e junte os cogumelos. Salpique salsinha e sal a gosto.

 

Garanto que sua mãe irá adorar!

Dica: Não se esqueça de enfeitar a mesa e falar para ela de todo seu amor e gratidão!

 

Nutricionista Mariana Holderbaum - Equipe Multidisciplinar do COM

2012 - O Centro da Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital São Lucas da PUCRS (COM/HSL/PUCRS) e o Hospital São Lucas da PUCRS (HSL/PUCRS) receberam certificação de Centro de Excelência Internacional em Tratamento da Obesidade Grave.

O processo de certificação tem a finalidade de criar uma cultura de segurança, qualidade e excelência dentro de uma organização que continuamente se esforça para melhorar os processos de cuidado ao paciente mantendo o padrão de excelência exigido pelo SRC.
Surgical Review Corporation (SRC) é uma organização americana sem fins lucrativos, dedicada a promover a segurança, eficácia e eficiência do atendimento na área de cirurgia bariátrica e metabólica.

2015 - COM foi recertificado como Centro de Excelência Internacional no tratamento da obesidade pelo Surgical Review Corporation (SRC).

2018 - Certificado pela Acreditação Canadense Qmentum, nível Diamante – uma das mais rigorosas certificações internacionais e com elevado nível de exigência de qualidade. Atualmente, apenas 100 unidades hospitalares no Brasil alcançaram esse reconhecimento.

Nova certificação em 2019.

É possível comemorar a Páscoa sem cometer exageros, mas com muito sabor aqui temos dicas e receitas para o almoço de Páscoa.

Para os bariátricos e quem está em processo de emagrecimento, a regra que vale é ingerir primeiramente os alimentos fontes de proteína.

Tradicionalmente, as receitas na páscoa contemplam peixes e preparações com ovos, sempre priorizando preparos cozidos, assados ou grelhados e evitando as versões fritas.

Veja nossas sugestões:

 

Salmão ao molho de iogurte e especiarias

Ingredientes:

1 filé de salmão
1/2 copo iogurte natural
Temperos à gosto (alecrim, curry, manjericão, outros)
Sal
Gergelim integral e preto

Modo de fazer: Numa embalagem plástica com lacre, misture o iogurte, alecrim, curry, manjericão e o sal. Acrescente o salmão à embalagem, retire o ar e lacre. Vire para envolver bem e deixe marinando em refrigeração por quatro horas. Pré-aqueça o forno a 230ºC. Retire o salmão do marinado e coloque numa assadeira antiaderente. Asse por dez minutos ou até ficar opaco no centro. Sirva polvilhado com gergelim.

Após servir o salmão, as melhores opções são os vegetais e saladas.

Sugerimos aqui uma salada bem colorida com ovos. 

E a sobremesa?

 

"Sorvete caseiro” de morango com calda chocolate

Ingredientes:

500 gramas iogurte natural grego, pode ser kefir sem soro (utilizei da marca yorgus)
1 polpa morango sem açúcar
Creme de avelã sem açúcar (utilizei a marca Flormel)
Chocolate 70% cacau
Castanhas trituradas para enfeitar.

Modo de fazer: Em um liquidificador, bata o iogurte com a polpa de morango, reserve no congelador. No micro-ondas, coloque ½ barra de chocolate 70% cacau para derreter (mexa a cada 30 segundos), reserve.

Montagem: Coloque 2 colheres sopa do iogurte batido com polpa de fruta, enfeite com fios de chocolate derretido, 1 colherinha de sobremesa de creme de avelã e as castanhas trituradas.
Rende: 4 porções.  

 

Nutricionista Paula Zubiaurre – Equipe Multidisciplinar do COM

Na Páscoa, as tentações são inúmeras, tanto nos mercados, com ovos de páscoa e chocolates maravilhosos, como nas confraternizações em casa, com refeições ricas em gorduras, carboidratos e sobremesas.

Como passar por essa época, sem exageros?

Se temos cuidado com a alimentação e controlamos o peso durante todo ano, não faz sentido cometer excessos na páscoa. Isso não quer dizer, que não possamos aproveitar a data e comemorar com alimentos diferentes, mas sempre podemos deixar opções clássicas da páscoa, mais saudáveis e saborosas.

Em relação ao chocolate, vamos comparar:

 

 

Chocolate ao leite

25g (6 quadradinhos) tem 138 kcal e 14g de carboidratos (ingrediente presente em maior quantidade é o açúcar)

 

Chocolate branco

25g (6 quadradinhos) tem 138 kcal e 14g de carboidratos  (ingrediente presente em maior quantidade é o açúcar)

. 

 

Chocolate 70% 

25g (6 quadradinhos)  tem 133 kcal e 9g de carboidratos (ingrediente presente em maior quantidade é massa de cacau)

 

DÚVIDAS FREQUENTES:

- Ah! Mas nem tem tanta diferença de kcal!!!

Verdade, mas em relação a qualidade nutricional, o chocolate 70% de cacau é muito mais saudável, por ter o teor de açúcar menor e uma maior proporção de cacau, que é rico em flavonoides e ação antioxidante.

- Então o chocolate 70% é saudável eu posso comer muito?

Não, pois também precisamos considerar o valor calórico e o excesso faz engordar. Aí vale a regra do equilíbrio, sem exageros, os 6 quadradinhos como uma sobremesa é uma boa opção. Bariátricos e diabéticos devem procurar os ovos e chocolates preparados com chocolate 70% de Cacau nas versões diet e ter uma páscoa saudável e sem excessos.

 

Nutricionista Paula Zubiaurre – Equipe Multidisciplinar do COM

A maior parte dos pacientes que são encaminhados para realizar cirurgia Bariátrica já fizeram inúmeros tratamentos prévios, alguns adequados e com resultados variados e outros “milagrosos” e até prejudiciais à saúde. Quando o paciente busca a equipe de Cirurgia Bariátrica, geralmente já está “cansado” de fazer dietas e tratamentos para emagrecer, já apresenta alguns problemas de saúde que limitam sua vida e deseja operar com a maior brevidade possível.

A Cirurgia Bariátrica é um procedimento eletivo, ou seja, não é uma cirurgia de urgência ou realizada na vigência de um risco iminente de vida. O preparo pré-operatório é fundamental tanto para reduzir risco cirúrgico quanto para orientar, educar e preparar física e emocionalmente o paciente para as mudanças que o organismo dele irá sofrer e que serão para o resto da vida.

Na Equipe Multidisciplinar o paciente será avaliado pelo Cirurgião Bariátrico que explicará os riscos e benefícios do procedimento e decidirá qual a técnica cirúrgica mais indicada para o paciente. Também será avaliado por um clínico ou endocrinologista que avaliará as comorbidades apresentadas pelo paciente e otimizará os tratamentos para reduzir ao máximo os riscos operatórios. O paciente será avaliado pelo nutricionista que irá auxiliar o paciente na mudança de hábitos alimentares desde o pré-operatório para que a dieta seja saudável, rica em nutrientes e de baixo valor calórico. Deverá também ser submetido à avaliação e acompanhamento psicológico e/ou psiquiátrico para ajudar a compreender melhor as dificuldades e limitações que poderão ocorrer antes e após a cirurgia e dar suporte para o paciente e seus familiares. Além destas avaliações básicas e indispensáveis, pode-se também incluir avaliações com diversos outros profissionais, tais como cardiologista, gastroenterologista, pneumologista, anestesista, fisioterapeuta, enfermeiro, fonoaudiólogo, odontólogo, educador físico, assistente social, entre outros.

Na avaliação pré-operatória serão realizados diversos exames complementares para avaliação de risco cirúrgico e, se necessário, tratamento. São feitos exames laboratoriais, ecografia abdominal, Raio-X de tórax, eletrocardiograma, Endoscopia digestiva alta, além de outros exames que poderão ser necessários dependendo das comorbidades que o paciente apresenta.

Os pacientes devem participar de reuniões preparatórias que são uma espécie de palestras realizada pelos membros da Equipe e que permitem debate entre pacientes em preparo para cirurgia, pacientes já operados e membros da Equipe multidisciplinar. Estas reuniões, aqui no COM, ocorrem duas vezes por mês e são extremamente úteis para esclarecimentos de dúvidas e interação.

Independente da técnica utilizada, todas as cirurgias levam a uma grande perda de peso, que é mais intensa nos primeiros 6 meses de pós-operatório e tende a estabilizar após 12-24 meses. O seguimento com a Equipe no pós-operatório é fundamental para que os resultados obtidos sejam os melhores possíveis e que se tenha o mínimo de complicações. Todo o paciente submetido à Cirurgia Bariátrica terá que repor diversos nutrientes e vitaminas que o organismo passa a não conseguir absorver dos alimentos ou absorve apenas parcialmente. Estas reposições, até prova em contrário, serão por toda a vida.

Resumindo quanto melhor for feito o preparo pré-operatório menor o risco de complicações cirúrgicas a curto e longo prazo, melhor o entendimento do paciente e de seus familiares a respeito das mudanças e resultados pós-operatórios e melhor adesão as mudanças de estilo de vida a longo prazo.

 

Dra Jacqueline Rizzolli

Endocrinologista do Centro de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital São Lucas da PUCRS.

Membro da Diretoria da ABESO, gestão 2019-2020.

A prática regular de atividade física traz muitos benefícios à saúde, entre eles, aumento do gasto energético, maior coordenação motora, melhora da capacidade cardiorrespiratória, diminuição do estresse e redução do risco de doenças (hipertensão, obesidade, diabetes). Entretanto, para uma vida saudável, é necessário aliar o exercício físico a uma dieta balanceada, contendo alimentos de todos os grupos e nas quantidades adequadas.

Normalmente durante o primeiro ano de pós-operatório há uma perda significativa de massa muscular. Esta perda muscular se dá devido à necessidade do corpo gerar energia “boa” enquanto perde peso. Por isso, a dieta deverá ser rica em proteínas (carne, leite e derivados), muitas vezes com suplementação e uma dose adequada de carboidratos complexos (cereal integral, frutas e verduras) para manter os músculos e as vitaminas em dia.

Durante a atividade física é fundamental a hidratação. Normalmente sugerimos a água para este papel, entretanto o metabolismo da pessoa que fez cirurgia bariátrica funciona um pouquinho diferente e por isso sugerimos há casos onde poderemos indicar isotônicos.

Para indivíduos que passaram pelo procedimento de cirurgia bariátrica é de extrema importância consultar com o nutricionista antes de iniciar atividade física. Na consulta será levada em consideração a frequência e intensidade do treino para definir um padrão adequado e saudável de alimentação.

Ganho de peso gestacional é:

O período gestacional é compreendido de 40 semanas, durante as quais ocorrem mudanças nos aspectos fisiológicos, metabólicos e nutricionais.

Em uma gestação normal, no 1º trimestre, a velocidade de ganho de peso materno é mais lenta, e a saúde do feto dependerá principalmente da condição nutricional pré-gestacional da mãe, não somente em relação às suas reservas energéticas, mas também quanto às de vitaminas e minerais.

No 2º trimestre a velocidade de ganho de peso é acelerada e no 3º trimestre é máxima. Neste período, que vai desde a 13ª semana de gestação até o momento do parto, o ganho de peso materno adequado, a ingestão de nutrientes, o fator emocional e o estilo de vida são determinantes para o crescimento e desenvolvimento normais do bebê.

Entretanto, após a cirurgia bariátrica, há um período em que é normal a grande diminuição no peso. Por isso, é importante que a paciente engravide somente após a estabilização da perda de peso. O ganho de peso adequado durante a gestação é fundamental para o desenvolvimento normal do bebê. Na gestação, devido ao intenso crescimento e desenvolvimento de tecidos, as necessidades de proteína estão aumentadas.

Fontes alimentares:

  • Carnes (magras, preparadas com pouca gordura)
  • Ovos (preferencialmente cozidos)
  • Leguminosas - feijão, grão de bico, ervilha
  • Proteína texturizada de soja
  • Suplementos alimentares hiperporteicos

Há diversos nutrientes que estão envolvidos no crescimento do feto, e a mãe sendo bariátrica deve ter uma atenção maior, como o cálcio, ácido fólico, vitamina B12, ferro, vitamina A, vitamina C, zinco, por isso é de extrema importância o acompanhamento mais periódico com a equipe multidisciplinar, assim que souber da gestação.

Página 1 de 3